O cultivo do amor

Foto: Daniel Martins

Foi durante um concurso de beleza em que Fernanda Sirena representava sua escola como rainha que ela conheceu Dody Sirena. Na ocasião ele era o responsável pela realização da final do concurso denominado de Rainha Estudantil de Porto Alegre. Ela não venceu o concurso, mas no ano seguinte se tornou a Rainha das Piscinas do Rio Grande do Sul, em 1981, e a partir daquele momento Fernanda começou a conhecer melhor a empresa de Dody, participando como jurada dos concursos.

A admiração e o encantamento eram nítidos desde o primeiro olhar, mas foram amadurecendo ainda mais com o tempo. Eles passaram a se encontrar com mais frequência e o envolvimento tangido pela atração e pela paixão foi crescendo. Hoje, são 33 anos juntos, 24 casados, e Fernanda Sirena ainda tece elogios apaixonados ao marido, Dody Sirena. “O Dody era e é brincalhão, divertido, trabalhador e determinado no seu futuro como empresário de eventos e shows. Ele já demonstrava esse talento desde aquela nossa maravilhosa fase da juventude”, conta ela.

Ao longo dos anos, Fernanda também se destacou profissionalmente, como manequim e modelo. Naturalmente o sentimento de admiração e respeito mútuo entre o casal se desenvolveu e eles passaram a dar cada vez mais importância à liberdade e espaço que eram necessários para cada um. Foram descobrindo que o segredo do casamento estava justamente nesse jeito livre de amar. “Temos sempre um tempo para nós mesmos como pessoas, no trabalho, no lazer com amigos, nas atividades do dia a dia. Fazemos isso sempre: conciliamos nossas coisas em comum. Quando vieram nossos esperados e amados filhos, eles só acrescentaram mais alegria, amadurecimento, realização e fortaleceram ainda mais nossa infinita paixão”, declara Fernanda. E ela complementa: “Nossos filhos nos ensinaram a multiplicar nosso amor e a dividir com eles todos esses sentimentos tão importantes para um relacionamento”.

2

Com a ida da DC Set, empresa de Dody, para São Paulo, ele passou a dividir a semana entre as duas cidades. “Mesmo as pequenas perdas, por não estarmos juntos todo tempo, foram superadas sem maiores problemas, pois fazemos valer a pena cada segundo quando estamos juntos”, comenta Sirena. Depois de 33 anos, o casal não acredita numa receita específica para o amor. Eles acreditam que se existisse um passo a passo, ele teria de ser constantemente atualizado, teria de se moldar para que não se caísse na rotina, no costume de apenas estar juntos. No entanto, Fernanda salienta que há coisas que ajudam muito numa relação duradoura. “É preciso pensar no prazer de estar junto ao longo dos anos e não apenas somar os anos juntos. É preciso que ambos saibam respeitar, ser tolerante com erros, transformando tudo em aprendizado, sabendo aceitar como o outro é”. Ela ensina que com harmonia e, principalmente, humildade para admitir quando se está errado é possível. Cultivar o amor e investir naturalmente inspirado por ele pode ser uma maneira de aproveitar ao máximo as delícias do casamento. Mas, claro, que para dar certo, esse movimento tem de ser exercitado pelos dois. “Assim, tem tudo pra dar certo”, finaliza Fernanda.

3

Perseverar no romance

Pesquisas científicas concluem que a paixão tem prazo de validade. Cientificamente, seria de aproximadamente dois anos o tempo biológico para o casal se desejar euforicamente e procriar. Mas, depois do turbilhão químico que inunda o cérebro com hormônios e substâncias prazerosas, o corpo e a mente voltam ao normal. Passa-se a enxergar a pessoa ao nosso lado de modo mais profundo, mais íntimo. Por isso, construir e manter um relacionamento duradouro com amor, essa ligação tão cúmplice, por anos ou décadas é um desafio. Mas totalmente passível de ser vencido.

Confira algumas dicas para se manter um casamento mais saudável:

Alimente a paixão. É preciso criar na vida casal o mesmo clima de encantamento que impulsionou a paixão da primeira vez. Apaixone-se quantas vezes forem necessárias.

Volte no tempo. Tratar a pessoa como no começo do namoro, valorizando muito mais as suas qualidades, mais do que os defeitos é uma forma de manter vivo o amor.

Aproveite momentos a dois com qualidade. O tempo que se passa junto é precioso. Uma reforma na casa, por exemplo, também é uma boa oportunidade para aproximar o casal e envolvê-lo em decisões como a cor da tinta das paredes…

Faça seu par se sentir mais amado e seguro. Tem que haver estímulo para que se expresse e se demonstre os sentimentos. Elogie, aplauda, dê muitos abraços.

Não tome decisões unilaterais. Vocês formam uma dupla, uma sociedade em muitas situações, então é precisam agir em conjunto, assumir decisões junto.

Esteja disposto a cultivar o compromisso do casamento. Substitua a culpa e a crítica por soluções e ternura. É preciso resolver os problemas juntos, sentir-se próximo, dar as mãos.

Cuide da aparência. A atração física é fundamental no casamento.

Dedique um tempo para você. Faça exercícios físicos, cuide de sua dieta alimentar e componha um vestuário com identidade.

Tenha interesses em comum. Quando os casais estão em crise no casamento, geralmente se focam apenas nas diferenças, enquanto os casais que estão apaixonados se focam nas semelhanças. Construa a compatibilidade planejando atividades relacionadas a interesses em comum. Curso de línguas ou fotografia, por exemplo.

Não deixe a sexualidade decair. Cuide para que a correria do dia a dia não comprometa os momentos de prazer do casal. Como qualquer atividade, o sexo requer tempo e criatividade.

Faça atividades individuais. Ficar junto é maravilhoso, mas cada um necessita ter compromissos sem o outro, como sair com os amigos. Afinal, a vida social fora do casamento continua.

Cultive a saudade saudável. De vez em quando, ficar um pouco longe um do outro é bom. A expectativa do reencontro e a saudade podem proporcionar tanto prazer como o próprio reencontro.

Não tente mudar o outro. Se você detecta que ainda existem atitudes ou características da pessoa que o incomodam, tente mudar algumas atitudes suas, além de sua forma de encarar tais situações. Com certeza, será muito mais fácil do que obrigar o outro a se transformar no modelo que persiste em sua mente.

Escolha ser feliz!


About The Author:

Ivana Gehlen" class="thumbnail thumbnail-left-small">


Nenhum comentário